Ordenação Diaconal e Presbiteral

Dom Luiz ordena cinco novos diáconos e um presbítero para Igreja local

Na Festa de Nossa Senhora do Rosário, a Igreja ganhou cinco diáconos e um padre. A cerimônia presidida por Dom Luiz Antônio Guedes contou com numerosa participação de fiéis e a presença do Mons. Valdir José de Castro, bispo eleito para a Diocese de Campo Limpo.
 |  Andrea Rodrigues  |  Diocese

Na festa de Nossa Senhora do Rosário, dia 07 de outubro, na Catedral Sagrada Família, São Paulo, aconteceu a ordenação de cinco novos diáconos e um presbítero para a Igreja Local.

A solene celebração eucarística teve início às 20 horas com a presidência de Dom Luiz Antônio Guedes, Administrador Apostólico, e a presença de Monsenhor Valdir José de Castro, bispo nomeado para a Diocese de Campo Limpo, além do bispo emérito e primeiro da diocese, Dom Emílio Pignoli, prestes a completar 90 anos.

Depois dos ritos iniciais, Dom Luiz, saudando todos os presentes, ofertou ao Monsenhor Valdir duas insígnias: a cruz peitoral e o solidéu. A partir da nomeação para o episcopado, estas insígnias já podem ser utilizadas pelo eleito. Segundo a tradição católica, os objetos passam a identificar o eleito como bispo até que ele seja ordenado. A ordenação do Mons. Valdir está marcada para o dia 26 de novembro, às 16h, na Catedral Sagrada Família.

O Rito de ordenação

A celebração, marcada por muita emoção, é composta de vários ritos que expressam a entrega dos eleitos a Jesus Cristo e à Igreja. Muitos padres diocesanos e padres convidados de outras dioceses estiveram presentes, além do grande número de diáconos permanentes diocesanos e numerosos fiéis lotaram a Catedral.

Para os eleitos, visivelmente emocionados, o dia é de grande alegria, mas também da certeza de que Deus os acompanhou até aqui. Para Otávio Augusto Oliveira de Freitas, a missão está apenas começando: “Quero continuar respondendo com alegria e generosidade ao chamado que Deus me fez, reconhecendo minhas limitações e me entregando totalmente a ele. Sei que pelas minhas forças nada é possível, mas aceito todos os desafios porque é Deus quem me sustenta”.

Candidatos ao Diaconato respondendo ao chamado realizado pelo bispo durante celebração. — Imagem: Marcus Simi.

Homilia

Após a apresentação dos eleitos e proclamação da Palavra, Mons. Valdir proferiu a homilia a pedido de Dom Luiz. Mons. Valdir foi eleito bispo em 14 de setembro pelo Papa Francisco para assumir a Diocese e, ao dirigir-se aos ordenantes, disse: “Tão emocionado como vocês estou eu, é a primeira vez que entro nesta Catedral para a celebração da Eucaristia e em uma dia de festa para a Igreja de Campo Limpo”. E continuou, ainda dirigindo-se aos eleitos: “Maria era aquela pessoa que buscava compreender a vontade de Deus na sua história pessoal, eu penso que vocês também, neste período de formação, buscaram sempre entender o que Deus pediu a cada um de vocês a exemplo de Maria, sempre orante, contemplativa e que refletia o que Deus queria dela em seu coração, como nos ensina o Evangelho de Lucas”.

E dirigindo-se a todos os presentes, exortou a, com Maria, encontrar o caminho para o seguimento de Jesus: “Para seguir Jesus, primeiramente é preciso aderir totalmente e responsavelmente à vontade de Deus, como Maria mesmo o fez por meio do seu sim, um sim fecundo, que trouxe ao mundo a vida em plenitude. Ela escutou a voz de Deus e colocou em prática, ela acolheu a Palavra e colocou em prática. Maria nos ensina ainda que para seguir Jesus é preciso ter caridade. É também preciso nos deixar animar pela caridade e pelo espírito do servir, como ela mesma e apressadamente serviu sua prima Isabel. E ainda, para sermos verdadeiros discípulos, é preciso “fazer tudo o que Ele vos disser”, e saibam: Jesus nos diz o que Ele quer, através da Palavra, mas também, por meio do seu Espírito, que nos fala ao coração”.

Terminada a homilia, os ainda seminaristas Isael Santos Rodrigues, Lucas Barboza de Oliveira, Maciel Souza Mesquita, Otávio Augusto Oliveira de Freitas e Robson José da Silva declararam o propósito de exercer o Ministério Diaconal em conformidade com a vontade de Cristo e da Igreja, sob a orientação do bispo, a quem prometeram obediência. Em seguida, Dom Luiz impôs as mãos sobre as cabeças dos eleitos.

Robson José da Silva entende a vocação com muita liberdade: “Eu precisei discernir a minha vocação e fiz isso com muita liberdade, entendi que era de fato chamado ao sacerdócio e assumi minha vocação. Meu coração quer amar e cuidar dos meus semelhantes.

As vestes diaconais que estavam nas mãos dos familiares dos jovens foram levadas até cada um deles. Após serem revestidos dos paramentos com a ajuda de outros diáconos e sacerdotes escolhidos por eles, os agora neo-diáconos receberam o livro dos Evangelhos, com a indicação de serem anunciadores e testemunhas do Cristo.

Monsenhor Valdir José de Castro realizou a homilia na Missa. — Imagem: Érica Viana.

Ordenação do neo-presbítero

Depois da ordenação dos diáconos foi a vez do rito de ordenação do presbítero eleito, Orlando Pereira. A imposição das mãos e a prece de ordenação são consideradas como aquelas em que o bispo com a assistência de todos os presbíteros presentes pedem a Deus pelo ordenando. Com o diácono de joelhos, em silêncio, Dom Luiz impôs as mãos sobre sua cabeça, seguido pelos presbíteros que estavam presentes.

Em seguida, Dom Luiz rezou a oração da ordenação, na qual foram citadas as principais funções do sacerdote. O sacerdote é descrito principalmente como colaborador do bispo, instrutor da fé e divulgador da Palavra de Deus.

Na última parte do Rito de Ordenação, rica em significados, o neo-sacerdote Orlando, com o auxílio de dois presbíteros, foi revestido com a estola sacerdotal e a casula. Em seguida, de joelhos, as palmas das mãos do novo padre foram ungidas pelo bispo com o óleo do Santo Crisma. Logo após, o bispo amarrou as suas mãos, sendo em seguida desamarradas pelo sobrinho do neo-presbítero. A este deu a primeira bênção sacerdotal.

Como sinal de unidade, os presbíteros presentes receberam os ordenados como membros do clero, os acolhendo com um abraço. Nesse momento e em muitos outros, a assembleia emocionada acolheu os ordenados com muitas palmas.

Os neos-diáconos e o neo-presbítero ainda não foram designados para nenhuma paróquia específica.

ordenacao12
O neo-sacerdote padre Orlando Pereira exibe as mãos ungidas aos fiéis. — Imagem: Érica Viana.

Notícias Relacionadas

Ordenação sacerdotal: Diocese celebra suas vocações de ‘prata’

Diocese comemora jubileu de prata de ordenação sacerdotal de grande número de padres em 2021.

Ordenação Presbiteral: Dois novos padres para a Igreja de Campo Limpo

Pela imposição das mãos de Dom Luiz Antônio Guedes, dois novos sacerdotes foram ordenados no dia 05 de junho na Catedral Diocesana Sagrada Família.

Dom Luiz ordena novo diácono transitório para a diocese

Na Catedral Diocesana Sagrada Família, estiveram reunidos muitos membros do clero, seminaristas, religiosos (as) e centenas de fieis, na sexta, 15 de novembro, para a ordenação diaconal de Bruno Rodrigues Toledo em vista do sacerdócio. O neo-diácono é natural de São Paulo, capital. Sua família r...

Cúria Diocesana

Rua Lira Paulista, 30
Jd. Bom Refúgio - São Paulo
05788-320

11 3584-9000


© - Diocese de Campo Limpo.
Voltar ao Topo