família paulina

Dom Valdir, primeiro bispo paulino

Paulinos do Brasil e de todo o mundo felizes com a ordenação episcopal do primeiro bispo da congregação.
 |  Leandro Machado e Andréia Sant’Ana  |  Diocese

Dom Valdir José de Castro foi o sétimo sucessor do Bem-aventurado Padre Tiago Alberione, como superior geral da Congregação dos Padres e Irmãos Paulinos; o primeiro paulino nascido fora da Itália a assumir esse serviço, e agora, após mudança no governo geral da congregação e tendo retornado ao Brasil, o primeiro bispo paulino.

Para alcançar a nomeação ao episcopado, grau máximo do sacramento da ordem, o sacerdote deve atender a alguns requisitos previstos no Código de Direito Canônico e ser livremente nomeado pelo Papa, Sumo Pontífice constituído pelo Espírito Santo como sucessor de Pedro, sendo os bispos sucessores dos apóstolos. Isso significa que Dom Valdir foi escolhido por Deus.

”Se Deus o colocou aqui, é porque acredita que ele tem todos os dons necessários para fazer frutificar a missão aqui na Igreja de Campo Limpo” (Pe. Valdecir Uveda, ssp).

Sendo um escolhido de Deus, Dom Valdir foi nomeado em Roma, pelo Papa Francisco, na festa da exaltação da Santa Cruz, em 14 de setembro de 2022, e ordenado e empossado na catedral de Campo Limpo, na celebração em memória do Bem-aventurado Tiago Alberione, em 26 de novembro de 2022, escolhendo como lema episcopal: “Faço tudo pelo Evangelho” (1Cor 9,23).

A celebração de ordenação e posse foi presidida pelo cardeal arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer, e contou com grande participação do povo de Deus, do clero, de outros bispos e, sobretudo, da Família Paulina.

 MG 0169
Padre Domenico Soliman, superior geral dos paulinos, concede entrevista à Diocese de Campo Limpo. — Imagem: Érica Viana.

Mas, afinal, quem são os Paulinos?

Os Paulinos são padres e irmãos que vivem em comunidade, integram a Pia Sociedade de São Paulo – congregação religiosa fundada na Itália, no dia 20 de agosto de 1914, pelo Bem-aventurado Tiago Alberione – e têm como missão anunciar o Evangelho através dos modernos e eficazes meios de comunicação social, seguindo os passos do “apóstolo da comunicação”: São Paulo Apóstolo. Eles chegaram ao Brasil no dia 20 de agosto de 1931 e realizam seu apostolado de difundir e comunicar a Palavra de Deus por meio de seus produtos e dos serviços que prestam à sociedade. Para isso, além das casas de formação e das comunidades que possuem, os Paulinos contam com uma editora (PAULUS) e uma gráfica, por meio das quais publicam livros de diversas áreas do conhecimento, com destaque especial para a Bíblia Sagrada, subsídios litúrgicos utilizados nas missas (como Liturgia Diária, O Domingo), entre outros; contam, ainda, com uma rede de livrarias espalhadas por todo o Brasil, que são centros de evangelização e cultura, e com uma instituição de ensino superior, a Faculdade Paulus de Comunicação (FAPCOM).

Dom Valdir exerceu funções de grande relevância na Pia Sociedade de São Paulo. Foi formador dos aspirantes, mestre de noviços, formador dos juniores, diretor geral de apostolado, supervisor provincial da circunscrição Argentina, Chile e Peru, diretor da FAPCOM, superior provincial do Brasil e superior do governo geral dos Paulinos, em Roma. Como afirmou padre Domenico Soliman, italiano e atual superior geral da Congregação dos Paulinos: “Dom Valdir mantém a marca da evangelização paulina: o amor pela Igreja, a exemplo do apóstolo Paulo”.

E como ficam os Paulinos sendo Dom Valdir um sacerdote tão preparado? Padre Claudiano Avelino dos Santos, superior provincial dos Paulinos no Brasil, explicou que Dom Valdir é doutor em Comunicação Social e, com sua volta de Roma, os Paulinos tinham a esperança de que ele pudesse trabalhar na FAPCOM, de modo que sua saída foi percebida, num primeiro momento, como uma perda para a Congregação, mas, ao mesmo tempo, como motivo de grande alegria, por terem um irmão que irá prestar um serviço muito especial à Igreja:

“É o reconhecimento, por parte do Papa Francisco, de que o nosso carisma paulino pode dar uma contribuição para a Igreja, oferecendo também um bispo que certamente vai dar uma especial atenção ao carisma da comunicação social, tão importante para a vida da Igreja.”

Então os Paulinos se surpreenderam? “Sim! A gente não esperava, porque, quando a gente está no período de formação, a gente cresce ouvindo: ‘Paulino não pode ser bispo, paulino não é paulino para ser bispo’. Imagino que em nenhuma congregação religiosa os membros imaginam que serão bispos”, disse Pe. Paulo Bazaglia, que também expressa a alegria e a gratidão de todos os Paulinos pelo reconhecimento da Congregação por toda a Igreja:

”[...] ao mesmo tempo, para nós Paulinos, ter um primeiro padre que se torna bispo é um reconhecimento, por parte da Igreja, da importância do nosso carisma. Pe. Valdir foi eleito bispo não porque atuou numa paróquia, mas foi eleito bispo por seu trabalho, por sua formação na área da comunicação – ele é doutor em Comunicação –, mas não foi essencialmente pela sua formação, e sim pelo seu trabalho no mundo da comunicação como Paulino. Então, para nós, ter um primeiro bispo paulino é motivo de muita alegria, porque confirma para nós a importância do nosso carisma na Igreja, que é o mundo da comunicação, de modo que a Igreja tem que se embrenhar por esse mundo, pela comunicação, que é uma cultura”.

Nesse sentido, a alegria dos Paulinos pela ordenação episcopal de Dom Valdir era evidente em cada sacerdote presente na celebração:

“É uma grande alegria para nós essa nomeação ao episcopado. Porque, para nós, Paulinos, abre novos caminhos, nos quais nunca pensamos antes; ter um primeiro bispo Paulino significa para nós assumir uma nova postura dentro da Igreja. E para nós, esse é um grande dom de Deus”, disse Pe. Domenico, superior geral dos Paulinos.

“Uma alegria grande, não só para nós brasileiros, mas em todo o mundo. Nós que estamos em Roma e temos relação com todas as nossas casas, percebemos um grande carinho de religiosos do mundo todo. Uma grande acolhida e alegria nessa nomeação, mesmo porque Pe. Valdir fez também esse trabalho de superior geral na Congregação e visitou todas as nossas comunidades religiosas pelo mundo, de modo que todos estão vibrando com muita alegria por essa nomeação”, disse Pe. Valdecir Uveda, conselheiro do governo geral da Congregação dos Paulinos.

“Acolhemos essa notícia com muita alegria, porque não deixa de ser um fato inédito. Padre Valdir é o primeiro paulino a se tornar bispo. [...] é um dos nossos irmãos que vai colaborar com a igreja, mas em outra frente de trabalho. Então, nós acolhemos com alegria e temos muita esperança, porque Dom Valdir é, de fato, um homem muito preparado e também um homem que tem muitas qualidades; nós sabemos que ele vai fazer um bem muito grande à Igreja. Isso é motivo só de esperança e alegria”, disse Pe. Carlos Alberto da Silva, superior de comunidade e formador.

Seguindo os passos do Apóstolo Paulo, os Paulinos anunciam o Evangelho essencialmente por meio da comunicação, pensando a Igreja externamente, e agora, com a ordenação de Dom Valdir, pode haver uma quebra de paradigma na Congregação:

“A eleição de Dom Valdir ao episcopado nos ajuda a descobrir uma parte do nosso carisma que ainda estava escondido, ou seja, até agora falamos muito do apostolado com os novos meios de comunicação, o apostolado no estilo de São Paulo, que anunciava o Evangelho para todos, mas depois, com essa eleição, a Igreja está nos ajudando a compreender que Paulo foi um apóstolo, mas também um pastor. Ao mesmo tempo que ele anunciava a Palavra para todos, para aqueles que não conheciam o Evangelho, ele era também um pastor que cuidava das ovelhas; por isso, essa dimensão de pastor e de apóstolo, de anunciador da Palavra para todos, mas também de cuidar das suas ovelhas, é uma dimensão que essa experiência está nos ajudando a compreender. Por isso também, para nós, essa eleição não é só do primeiro bispo paulino, mas eu acredito que é um sinal de confiança da Igreja que nos leva, nos convida a compreender uma parte do nosso carisma que ainda não foi desenvolvida”, disse Pe. Domenico, superior geral dos Paulinos.

 MG 0315
Durante chegada à Catedral, Dom Valdir asperge os fiéis. — Imagem: Érica Viana.

Dom Valdir apresentou, em suas experiências como formador e superior, características essenciais de pastor; ele é humano, um homem de escuta e diálogo, alinhado com a proposta sinodal do Papa Francisco:

“Uma pessoa muito humana, que sabe ouvir, que sabe dialogar, que sabe estar próximo”, disse Pe. Silvio Ribas, diretor geral da PAULUS (Apostolado), que morou com Dom Valdir na mesma comunidade e foi acompanhado por ele durante o seu período de formação.

“Antes de tudo, é alguém extremamente humano. Ele é capaz de escutar, de orientar e, quando tem que corrigir, corrige. Mas eu destaco a característica da sua humanidade e a sua capacidade de acolhida, de escuta, de orientação... É alguém que realmente tem uma sabedoria e uma experiência de vida para orientar e para conduzir”, disse Pe. Carlos Alberto da Silva, superior de comunidade e formador.

“O povo de Campo Limpo pode esperar verdadeiramente um pai, no melhor sentido da palavra: alguém que sabe cuidar, alguém que sabe escutar, e na hora certa tomar a decisão. De maneira sintética, é isso que o Monsenhor, e agora Dom Valdir, fazia enquanto Paulino, e que certamente vai fazer para o povo de Campo Limpo”, disse Pe. Claudiano Avelino dos Santos, Provincial dos Paulinos no Brasil.

“Ele foi superior geral, conhece o mundo todo. O Papa o conhece pessoalmente, ele foi provincial dos Paulinos na Argentina quando o Papa era o arcebispo, então o Papa o conhece muito bem. Ele é um homem afinado com a linha do Papa Francisco. É um homem de Deus. Estou muito feliz”, disse Padre Antônio Carlos D´Elboux, grande amigo do Dom Valdir e em cuja ordenação, em Santa Bárbara do Oeste, Dom Valdir tomou a decisão de ir para o seminário dos Paulinos.

“Ele gosta de ouvir as pessoas e respeita muito a opinião dos outros; obviamente, quando se trata de tomar decisão, é um discernimento que se faz com os outros; ele não é autoritário, e esse é um testemunho que eu posso dar de quando ele foi meu superior; é uma pessoa de muito boa convivência, uma pessoa muito boa, e foi superior geral nosso, quando também demonstrou, com seu estilo de ser, simplicidade, que é possível caminhar junto, tomando decisões juntos, ouvindo opiniões às vezes contrárias, mas no sentido de valorizar também o pensamento diferente. A diocese pode esperar um pastor”, disse Pe. Paulo Bazaglia, que teve Dom Valdir como formador e superior provincial.

“Dom Valdir é uma pessoa de coração pronto para a missão. Ele tem muito carinho pela missão e entrega toda a sua vida; é uma pessoa integral, capaz de se colocar por inteiro na missão”, disse Pe. Valdecir Pereira Uveda, conselheiro geral dos Paulinos.

“Ele ama muito a sinodalidade, porque não só acredita na fraternidade, mas também sabe descobrir os dons e os carisma de cada um e oferecer um espaço de trabalho; por isso, ele se alinha muito com as palavras do Papa Francisco sobre a sinodalidade. Ele também me ajudou a conhecer mais o carisma paulino, porque nós, Paulinos, somos uma família chamada a viver esse carisma da sinodalidade”, disse Pe. Domenico, superior geral dos Paulinos.

Sem dúvida, concluímos que Dom Valdir foi escolhido por Deus, é experiente e preparado para o serviço, e enche seus irmãos Paulinos de orgulho e de alegria. Em cada manifestação dos Paulinos percebemos um carinho fraterno por Dom Valdir e agora também pela Diocese de Campo Limpo:

“Acolham o seu novo bispo com carinho. E aos padres e irmãos no sacerdócio: estejam próximo do seu pastor. Ele tem essa relação de proximidade, de pai, de fraternidade e de muito carinho pelos seus. Tenho certeza de que ele também acolherá a cada um com muito amor. O coração dele já está aqui em Campo Limpo” (Pe. Valdecir Uveda).

“Fiquei muito contente pela diocese, porque tenho certeza de que ela vai ter um pastor bom, um pastor no estilo de Jesus, que vai querer sempre o bem do povo, tenho certeza” (Pe. Paulo Bazaglia).

“A diocese está ganhando um grande presente tendo um bispo paulino que trabalha com os meios de comunicação social. Sabemos que a comunicação social está envolvida em todos os campos, tanto na catequese, na pastoral, no encontro com o povo, com a comunidade, e nós somos preparados para isso, para ter aquele encontro comunicativo com o povo de Deus. Penso que a diocese está ganhando um presente muito grande, que nós, Paulinos, estamos oferecendo e doando para a diocese de Campo Limpo” (Pe. José Carlos Fructuoso).

“Vocês estão recebendo um grande presente! Parabéns! Que os pais dele (a dona Terezinha, o seu Francisco) intercedam pelo novo bispo de vocês. Hoje é um dia de festa para a igreja: vocês estão recebendo um excelente bispo, um homem preparado, um homem simples, um homem de Deus, amigo de Deus e amigo dos fiéis” (Pe. Antônio Carlos D´Elboux, presbítero da diocese de Piracicaba e amigo de Dom Valdir).


Notícias Relacionadas

Dom Valdir José: uma Igreja sempre atualizada no mundo da comunicação

Como membro do Dicastério para a Comunicação, Dom Valdir participou da audiência hoje com o Papa por ocasião da Plenária do organismo.

Dom Valdir é ordenado e empossado como novo bispo da Diocese de Campo Limpo

Em cerimônia inédita celebrada na Catedral, Dom Valdir é ordenado e Diocese de Campo Limpo recebe seu novo bispo diocesano, o seu terceiro desde a sua criação.

Cúria Diocesana

Rua Lira Paulista, 30
Jd. Bom Refúgio - São Paulo
05788-320

11 3584-9000


© - Diocese de Campo Limpo.
Voltar ao Topo