Projeto Social

Projeto Troca de saberes: Mulheres se fortalecem na convivência fraterna

Projeto nascido no pós pandemia ajuda pessoas, através de atividades como costura e artesanato a voltar ao convívio social.
 |  Miriam Bernadete de Souza  |  Diocese
Fotos: Arquivo Pessoal

A pandemia exigiu novas ações missionárias, principalmente em apoio às mulheres e homens “invisíveis” aos olhos da sociedade. Depois de identificar esse cenário no entorno da comunidade, as Irmãs Servas do Espírito Santo da comunidade Cohab Adventista, Zona Sul de São Paulo, propuseram uma ação de acolhimento às mulheres, no período pós-pandemia do Covid-19.

A ideia foi imediatamente acolhida pelo casal Joana Felix e José Martin que se colocaram à disposição para partilhar seus conhecimentos humanos, pedagógicos e artísticos e assim nasceu o Projeto Troca de Saberes.

Segundo a Irmã Martina, o projeto acontece há mais de 1 ano e o objetivo era e é “conviver, acolher, aprender a fazer coisas em conjunto, celebrar, rezar, sorrir, dançar e construir relações, além das atividades práticas”.

O projeto acolhe desempregadas, aposentadas, educadoras populares, estudantes e outros. Já houve a participação de alguns homens. Segundo Joana, pedagoga e educadora popular, algumas ações foram amadurecendo até chegar no ponto que está neste momento: “Em 2022, começamos a fazer tocas de crochê. Quem não sabia, aprendia.  Confeccionamos muitas tocas que foram doadas para pessoas em situação de rua. Foi um trabalho muito bonito e participativo”.

Trocadesaberes1
Mulheres participam de diversas oficinas. — Imagem: Arquivo Pessoal.

A iniciativa não tem por objetivo confeccionar e vender artesanato, mas faz parte, em meio ao convívio alegre, de cuidado fraterno das mulheres. “Ganhamos o material necessário de apoiadores anônimos. Emprestamos algumas máquinas de costura. Hoje, o trabalho flui muito bem: quem sabe costurar, bodar, fazer vagonite e biquinhos no pano de prato ensina à outras. E, novos artesanatos estão programados: mantas, bolsas, mandalas, fuxicos, tapetes, uso de retalhos” informou Joana.

O resultado da primeira oficina foi apresentado no dia 1º/05/22, no espaço da Associação Povo em Ação Olímpio da Silva Matos. A presidente, Edna Matos, reconhece que o Troca de Saberes resgata o Clube de Mães das Comunidades Eclesiais de Base (Cebs): “Ao mesmo tempo que as mulheres partilham a vida difícil e aprendem artesanatos, também despertam e reivindicam os direitos de políticas públicas”.

O Troca de Saberes é aberto a todos, sem distinção com gênero, idade, opção religiosa e formação. Algumas mulheres são acompanhadas por José Martin que procura desenvolver habilidades de concentração e coordenação motora um grupo de participantes, com pintura de mandalas para confecção de bolsas ecológicas de algodão cru. Um trabalho feito a muitas mãos, com excelentes resultados.

Trocadesaberes
Atendidas monstram orgulhosas trabalho feito a muitas mãos. — Imagem: Arquivo Pessoal.

Desde que as Irmãs perceberam que as consequências da Covid-19 deixaram pessoas desanimadas, com baixa autoestima, crises familiares, foram impulsionadas a ajudar na recuperação da força, da fé e da esperança da população local. Objetivo que é confirmado pelas participantes:

Elizabete Alves dos Santos: “Sou evangélica, casada, com 2 filhos. Sou voluntária, e me sinto maravilhosa, acolhida por todas. Eu adoro dar aula de bordado. Estou aqui desde 2022”.

Luciana Maria da Silva: “Participo há 2 meses. Toda terça-feira é uma verdadeira terapia. Amo, sou acolhida -  são minhas irmãs. Estamos aqui para aprender e ensinar. Estou aprendendo fuxico e fechando mantas, com a ajuda de outras mulheres”.

Maria José da Conceição: Fui para a inscrição de moradia na Associação Povo em Ação, e aí fiquei sabendo do Troca de Saberes. Conheci e gostei. Agora que me aposentei, estou aqui aprendendo crochê, além de estar estudando. Eu amo esse espaço”.

O Projeto Troca de Saberes define um cronograma de produção dos artesanatos, que não interfere nos momentos de diálogo, escuta ativa, meditação, oração, dança e partilha de lanche ao final dos encontros.


Cúria Diocesana

Rua Lira Paulista, 30
Jd. Bom Refúgio - São Paulo
05788-320

11 3584-9000


© - Diocese de Campo Limpo.
Voltar ao Topo