Projeto Cine B leva sessão de cinema para Paróquia Senhor dos Passos

A Paróquia Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores recebeu, no último sábado, 9 de dezembro, mais uma sessão do Cine B, a quarta desde o ano passado. Dessa vez, para exibir “João, o Maestro”, de Mauro Lima.

David Wilson Palacio da Silva | Sexta, 15 Dezembro 2017 16:55
Projeto Cine B leva sessão de cinema para Paróquia Senhor dos Passos

O Cine B é um circuito alternativo de exibição que, desde 2007, leva cinema brasileiro para várias regiões da cidade. O projeto, realizado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região e produzido pela Brazucah Produções, já contabiliza um público superior a 60 mil pessoas em mais de 480 sessões gratuitas em comunidades e universidades de São Paulo. Já foram exibidos na tela do CINE B mais de 116 longas metragens e 73 curtas metragens.

É tradição o Cine B voltar para uma comunidade que já recebeu o projeto alguma outra vez. E dessa forma, o projeto vai formando laços com lugares e pessoas. E isso vem acontecendo com a comunidade do Jardim Ipê, na região de Campo Limpo, Zona Sul de São Paulo, que, em dois anos, cedeu, através do pároco, Pe. João Bonifácio da Silva, por quatro vezes o salão da Paróquia Senhor dos Passos e Nossa Senhora da Dores para levar cultura e entretenimento aos moradores da região.

No último sábado, o Cine B exibiu “João, o Maestro”, de Mauro Lima. A produção foi lançada recentemente no circuito comercial, mas rapidamente saiu de cartaz. Antes do longa, foram exibidos três curtas-metragens que fazem parte do selo Cine B do Cinema Brasileiro: “O Filho do Vizinho” (2010) de Alex Vidigal, “BMW Vermelha” (2000) de Edu Ramos e Reinaldo Pinheiro; e “Historietas Assombradas – Para Crianças Mal Criadas” (2005) de Vitor Hugo Borges.

O filme de Lima, narra a história do maestro João Carlos Martins considerado, quando criança, um prodígio do piano e uma revelação mundial ao se apresentar pela América e Europa. Estabelecido como pianista de sucesso na fase adulta, sofre um acidente que prejudica o movimento da mão direita. O pianista tenta mudar de carreira, mas retorna à vida musical, agora se apresentando em concertos com uma mão só. No entanto, outro acidente fez com que ele, mais uma vez, tivesse que se reinventar.

“A comunidade está sempre de braços abertos para receber o Cine B” lembrou a paroquiana, membra do Ministério da Música, Verônica Barros de Medeiros Lima na abertura oficial da sessão. Para Odair José Rocha Nascimento, coordenador paroquial da Pastoral de Comunicação (PasCom), além do projeto levar muita cultura para as comunidades, “traz uma experiência nova. Levar cultura para a periferia é algo inovador. E o Cine B agrega muito para o crescimento intelectual e de atitude das pessoas que podem exigir melhorias para seu bairro”, destaca.

O público acompanhou com muita atenção o filme. Josefa Edineide, paroquiana da Paróquia Senhor dos Passos é fã do Cine B. Acompanhou todas as sessões que aconteceram na paróquia. “Não perco um. São filmes interessantes. Eu acho um trabalho muito bonito esse de levar o cinema para os lugares”, explicou. Já Suzana Alves Rezende, outra paroquiana, aproveitou para passara uma mensagem para todos ao final da exibição: “o filme é uma mensagem para as crianças, um exemplo de superação”, finaliza. Na Paróquia Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores o Cine B já exibiu “Gonzaga – De Pai para Filho; Equilibrista; Elis e João, O Maestro”.