Papa aos indígenas: obrigado por salvaguardar o meio ambiente

Papa Francisco encontrou os participantes da 4ª Reunião do Fórum dos Povos Indígenas convocada pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) organismo das Nações Unidas. O encontro foi realizado na sede da FAO em Roma, na manhã desta quinta-feira (14/02)

Vatican News | Sexta, 15 Fevereiro 2019 09:23
Papa aos indígenas: obrigado por salvaguardar o meio ambiente Vatican News

A 4ª reunião do Fórum dos Povos Indígenas convocada pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), tem como tema: “Fomentar os conhecimentos e as inovações dos povos originários em prol da resiliência às mudanças climáticas e o desenvolvimento sustentável”. Na ocasião, o Papa encontrou um grupo de 38 delegados de 31 povos indígenas provenientes das Américas, África, Ásia e Pacífico. O Fórum, instituído em 2011, é uma plataforma de diálogo permanente entre os representantes dos povos indígenas, o FIDA e os governos internacionais.

Ao encontrar os participantes do encontro o Papa Francisco observou que “a presença de vocês aqui mostra que as questões ambientais são de extrema importância”, porque o nosso planeta, prosseguiu, “está ferido por causa da avidez humana, pelos conflitos bélicos”, que dão origem a “catástrofes naturais que deixam rastros de penúria e devastação”.

“ Não podemos continuar ignorando estes flagelos respondendo com a indiferença e ou a insolidariedade ou adiando medidas que os afrontem com eficácia ”

"Somente um vigoroso sentido de fraternidade fortalecerá nossas mãos para socorrer hoje os que precisam e abrir a porta do amanhã às novas gerações”.

Águas cristalinas e solo fértil

Francisco continuou recordando que “Deus criou a terra para o benefício de todos, para que fosse um espaço acolhedor onde ninguém se sentisse excluído e todos pudessem encontrar um lugar. Nosso planeta é rico em recursos naturais” e recordou que “o homem não é o proprietário da natureza, mas apenas o seu gerente. A sua função é cuidar da terra com esmero, para que não perca a sua biodiversidade, e a água possa continuar sendo saudável e cristalina, o ar puro, as matas frondosas e o solo fértil”.

Cuidado da casa comum

Ao falar da presença dos povos originários disse: 

“ Os povos indígenas são um grito vivo em favor da esperança. Recordam que nós, seres humanos temos uma responsabilidade compartilhada com o ‘cuidado da casa comum’ ”

Em seguida ao falar sobre decisões tomadas no passado que não deram certo afirmou: “nunca é tarde para aprender a lição e adquirir um novo estilo de vida”.

Francisco continuou dizendo “se unirmos as forças e, com espírito construtivo estabelecermos um diálogo paciente e generoso, teremos maior consciência de que temos necessidade uns dos outros, e que uma ação prejudicial ao meio ambiente que nos circunda repercute negativamente também na serenidade e na harmonia da convivência”.

Obrigado por levantarem a voz

Em seguida o Papa agradeceu os indígenas presentes afirmando: “Obrigado a todos vocês pela tenacidade com que afirmam que a terra não deve ser apenas explorada sem um objetivo. Obrigado por levantarem a voz para assegurar que o respeito ao meio ambiente  deve ser sempre salvaguardando acima dos interesses exclusivamente econômicos e financeiros”.