fbpx

Pastoral da Caridade nasce em meio à pandemia e gera solidariedade

Redação / Gilberto Bombardi | Sábado, 09 Maio 2020 13:25
Pastoral da Caridade nasce em meio à pandemia e gera solidariedade Divulgação Paroquial

Diante do cenário atual de emergência em todas as partes do Brasil e do mundo causado pela pandemia do Covid-19, muitas paróquias tem se mobilizado em todas as suas dimensões, espirituais e materiais, ajudando os mais pobres e vulneráveis, em uma grande corrente de solidariedade e amor ao próximo.

Nestes tempos de pandemia, padres e membros das comunidades paroquiais se empenham para uma demonstração de unidade e solidariedade com os que mais estão sofrendo com a falta de trabalho e renda. Em todos os cantos da Diocese de Campo Limpo, surgem dia a dia iniciativas que respondem concretamente aos problemas caudados por esta pandemia.

Na Paróquia São José Operário, forania Campo Limpo, já foram doados, até o início de Maio, 300 cestas básicas e mais de 600 kits de higiene. Ações desta natureza não passaram a acontecer agora, apenas ganharam mais intensidade pelo aumento do número de pessoas que recorrem à ajuda da Igreja.  

A Igreja Católica é reconhecida em todo o mundo pelo seu trabalho social e caritativo. Em todo lugares e na Diocese de Campo Limpo não é diferente, entidades católicas são responsáveis por escolas, abrigos e várias outras instituições que fazem a diferença onde quer que estejam presentes.

 Projeto InterAção e Pastoral da Caridade

A Paróquia São José Operário do Campo Limpo abriga em suas instalações o Projeto IntegraAção, liderada pelo Psicanalista Marcelo Galvão e pelo Padre Francisco Glênio, que além de pároco dessa igreja, também é formado em psicanálise e atende pacientes através dessa iniciativa. Ao todo, são cerca de 50 profissionais que atendem em Psicoterapia, Oficinas e atendimentos de Saúde.

No início da pandemia, atendendo a orientação das autoridades para o isolamento social e às orientações da Diocese para que as igrejas permanecessem fechadas, os atendimentos passaram a ser on-line. Com isto, os profissionais notaram que a grande maioria dos atendidos se encontrava sem renda, sem trabalho e com dificuldades reais de sobrevivência.

Uma das supervisoras, Dra. Yara Malki, manifestou preocupação com a situação e se ofereceu para conseguir algum envolvimento dos amigos para comprar cestas básicas. A partir daí a grande corrente do bem se instalou e todos os voluntários do Projeto IntegrAção divulgaram esta necessidade entre seus contatos e até em seus condomínios e a ajuda superou as expectativas.

Aliado ao movimento dos doutores do projeto IntegraAção, lideranças das pastorais e movimentos da paróquia, com a autorização do padre, deram inicio a uma nova pastoral, a da Caridade, que tem como finalidade prestar assistência às famílias mais necessitadas de bens materiais, minimizando seus sofrimentos pela falta de recursos mais elementares para o próprio sustento de forma digna e humana.

Renato Ferreira, paroquiano e preocupado com a higienização, forma eficaz de prevenir o coronavirus, conseguiu em uma mobilização sem igual, montar 600 kits com: pasta dental, escova de dente, sabonete, álcool em gel e outros itens de higiene pessoal. Outros paroquianos se juntaram a ele e elaboraram juntos estratégias para a arrecadação de mais alimentos, produtos de higiene e a distribuição.

A partir disso teve início um trabalho para encontrar as lideranças comunitárias para identificar e cadastrar as famílias mais necessitadas na região paroquial. Com esse mapeamento concluído foi feita a primeira distribuição de cestas básicas, no dia 11 de Abril. Nesse dia decretou-se oficialmente a criação da Pastoral da Caridade.

Na impossibilidade de fazer o tradicional Caminhão da Solidariedade e realizar as missas do quilo, a nova Pastoral e o Projeto IntegrAção, decidiu fazer o Drive-thru do quilo, onde os interessados foram até a frente da paróquia, apenas de carro, e entregaram sua doação de alimentos.

Toda essa série de acontecimentos permitiu a distribuição de 100 cestas em abril e 204 cestas em maio. A preocupação social também está presente nas ações pastorais e isso tudo só aumenta o desafio. Enquanto a pandemia avança e tendo que lhe dar com o isolamento social, a mobilização continua a ajudar as pessoas impossibilitadas de gerar o próprio sustento.

Caridade é o ‘amar ao próximo como a si mesmo’. Aquele que tem amor, prova, não somente com palavras, mas com ações.

 

Neste momento de combate ao novo coronavírus, a solidariedade se tornou uma das principais armas contra a pandemia. Sua paróquia está promovendo ações sociais caritativas? Escreva para nós: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.  WhatsApp: 11 3584-9036

 

8
7
3
1
2