Comunicação: criar comunhão e estabelecer vínculos de relações para promover o bem comum!

Redação | Sexta, 06 Setembro 2019 17:27
Comunicação: criar comunhão e estabelecer vínculos de relações para promover o bem comum! Sheyla Leite

Na manhã do sábado, 24, aconteceu no salão da Catedral Diocesana, a reunião do Conselho Diocesano de Pastoral (CDP). O evento teve início às 08h e seguiu até ao meio-dia. Participaram da reunião o bispo diocesano, Dom Luiz Antônio Guedes, o Coordenador Diocesano de Pastoral, padre Marcos Joaquim Patrício, vários sacerdotes, religiosos e religiosas e os coordenadores diocesanos de pastorais.

A reunião teve início com um momento de espiritualidade. O momento formativo ficou a cargo do padre Rodrigo Antônio da Silva, que abordou as três dimensões da comunicação diocesana: Setor Comunicação, Pastoral da Comunicação e Escola de Comunicação, participaram ainda Andrea Rodrigues, jornalista diocesana e Elaine Macedo, coordenadora da Pastoral da Comunicação (Pascom).

No segundo momento da reunião os participantes foram divididos em grupos de trabalhos, onde ficaram responsáveis por preparar relatórios, a partir do que foi apresentado, que servirão para aprimorar a comunicação diocesana. Os relatórios geraram ainda uma síntese: 

Quando perguntados sobre os trabalhos específicos da comunicação em suas paróquias:

Todos concordam que a internet tem se tornado uma extensão da sociedade, as mídias sociais fazem parte de cada ação do nosso dia a dia e não é diferente na vida paroquial conforme listado pelos grupos. O ambiente paroquial de maneira geral tem utilizado as mídias sociais, bem como os meios impressos para fazer chegar à notícia, a informação e disseminação do Evangelho, além de exercer a acolhida como forma mais abrangente de conexão entre as pastorais.

A velocidade na propagação tem exigido uma articulação cada vez maior, afinal, as pessoas não se contentam mais com informações superficiais, sobretudo no que tange a vida em comunidade e suas diversas pastorais. A maioria esmagadora dos grupos considerou importante salientar que mesmo que as mídias sociais sejam a bola da vez, a comunicação paroquial deve manter formas tradicionais, como os avisos ao final das celebrações, que atingem um público não inserido na era digital.

A maioria das paróquias, ainda que não tem uma pastoral de comunicação estruturada, mas fazem a sua maneira uma comunicação efetiva, com exemplos de rádio web, folhetins, faixas, murais e até sites, que até anos atrás era opcional, hoje por sua grande abrangência é praticamente mandatório. Todos entendem que diversificar os formatos é muito importante, promover conteúdos que gerem interesse a partir da criatividade, para fazer chegar à principal das mensagens, o evangelho.

Quando perguntados sobre quais trabalhos de comunicação ainda precisam ser feitos nas comunidades:

A maior parte das pessoas que participam ativamente das comunidades católicas está ligada a alguma pastoral ou movimento e é por meio deles que exercem sua missão de cristãos batizados, levar a boa nova e de transmitir as informações inter pastorais. Contudo, a maioria dos grupos julgou ser necessário uma maior interação entre as pastorais e a comunicação (Pascom), que poderia ser a articuladora desse movimento de agrupar informações uma vez que a formação e a articulação caminham juntas.

É muito comum que dentro de uma única paróquia, membros de diferentes pastorais não se relacionem de maneira integrada, prejudicando o entrosamento nas diferentes propostas de trabalho na comunidade. Além disso, é preciso agregar o novo no que tange a maneira de comunicar e ensinar que variáveis modernas podem caminhar de mãos dadas com as já existentes. A acolhida e a participação mais efetiva na liturgia também podem colaborar para que as celebrações sejam melhores entendidas com formações, por exemplo, para leitores. Foi bem acolhida a Escola de Comunicação Diocesana como maneira de formar agentes capacitados no que diz respeito às técnicas necessárias para bem comunicar.

Próximo CDP

O próximo Conselho Diocesano de Pastoral acontecerá em 19 de outubro e será conduzido pelo Setor Juventude da Diocese. Os jovens estão no centro do olhar da Igreja e um projeto para o ano de 2020 será apresentado pelo Assessor das Juventudes, Padre Rodolfo Camarotta: “Estamos precisando escutar a voz, o clamor e as esperanças da nossa juventude, é preciso ter coragem e praticar a escuta dos nossos jovens de dentro e de fora da Igreja, por isso convido a todos lideranças pastorais, adultos e jovens para estarem presentes no próximo CDP para a apresentação do projeto ESCUTA DAS JUVENTUDES”.

Houve também, antes do término do encontro a apresentação dos novos coordenadores de pastorais e do movimento Apostolado da Oração: Pastoral dos coroinhas e marianinhas – Danilo de Oliveira Rodrigues; Pastoral Carcerária – Valfrido Gonçalves Ribeiro; Pastoral Universitária – Lucas Barbosa de Oliveira; Dízimo – Irmão Christian Macedo; IAM – Infância e adolescência missionária – Carlos Vitor Nascimento de Sousa; Equipe do Apostolado da Oração - Diretor Espiritual – Pe. Cesar Silva Rossi, Coordenadora – Sra. Nanci de Ângelo Romero Ortegal, Vice-Coordenadora – Sra. Margarida Maria Ferreira Lacerda, Secretário – Ir. Noviço Filipe Souza, membro da Associação dos Pequenos Irmãos do Santíssimo Sacramento, Vice-Secretária – Sra. Cleusa Passarini, Tesoureira – Sra. Maria Aparecida de Jesus, Vice-Tesoureiro – Sr. Gilmar Souza Ferreira.

 

IMG0815
IMG0806
IMG0803
IMG0799
IMG0793
IMG0788