Terceira parte do espaço contemplativo dedicado a Nossa Senhora na Catedral Diocesana é concluído

Redação | Terça, 15 Janeiro 2019 16:08
Terceira parte do espaço contemplativo dedicado a Nossa Senhora na Catedral Diocesana é concluído Pe. Rodrigo A. da Silva

Desde o começo do ano de 2018, o espaço contemplativo dedicado a padroeira do Brasil na Catedral Santuário Sagrada Família, vem sendo reformulado. O espaço, que ganhou primeiro o nicho, em outubro passado ganhou também um painel e em dezembro um belíssimo vitral, que completou a obra instalada graças à doação generosa de inúmeras pessoas.

O projeto há muito tempo foi sonhado pelo pároco, Sandro Ely de Oliveira que compartilhou com o grande artista sacro Cláudio Pastro, já falecido, em uma de suas últimas visitas a Catedral, onde ele imprimiu em inúmeros painéis sua arte e teria aprovado a ideia. “A campanha possibilitou voltar a sonhar com a obra completa e graças à doação generosa do povo de Deus, hoje, é possível contemplar a Mãe Deus nesse espaço totalmente dedicado a ela, um espaço pensado para completar a beleza artística desta Catedral”, salienta o pároco.

Os estudos foram feitos pelo arquiteto da diocese Heberth Teixeira e o desenho do vitral leva a assinatura da profissional em artes visuais Melissa da Costa Caldas, que trabalha para a D’Falco vitrais, em Itatiba (SP), que executou a confecção e instalação, aliás, esta é a mesma empresa que executou os trabalhos em vidros na Basílica Nacional de Aparecida. O trabalho foi minucioso e feito em dois dias, vidro a vidro, peça por peça, com muita destreza dos instaladores o vitral ganhou forma.

O vitral é também uma catequese, além de obra de arte. As ondas azuis representam as águas do Rio Paraíba, que trouxeram a imagem de Nossa Senhora e que se transformam também no manto que envolve os 26 estados brasileiros, representados pelas peças em tom âmbar, o lírio no centro simboliza a pureza e a beleza perfeita de Maria. O vitral tem três tons de azuis, dois de âmbar e um branco que leva o nome de opalescente branco. A esquadria em ferro fixo tem 6,1 metros de altura por 4,78 metros de comprimento e a pintura é eletrostática na cor preta.

Durante o dia, as cores iluminadas pelo sol no vitral são um convite à contemplação, à noite a iluminação especial na imagem de Nossa Senhora dá a ela um brilho especial e faz do conjunto, painel e vitral, uma ‘pintura’. A obra transformou o interior da Catedral e todos os visitantes serão certamente atraídos pela beleza desta arte religiosa.