Campanha para a Evangelização 2018 - Evangelizar partindo de Cristo

Evangelizar partindo de Cristo

Coleta dia 15 e 16 de novembro

Pe. Marcos J. Patrício | Quarta, 05 Dezembro 2018 19:04
Campanha para a Evangelização 2018 - Evangelizar partindo de Cristo

Na Festa de Cristo Rei, celebrada no último dia 25 de novembro, a igreja do Brasil deu início a Campanha da Evangelização que seguirá até o terceiro domingo do advento, dia 16 de dezembro, associando a Encarnação do verbo e o nascimento de Jesus com a missão permanente da Igreja que é evangelizar.

Esta campanha é realizada todos os anos para maior conscientização de todos os fiéis, quanto à sua participação, como discípulos missionários de Jesus, de sua mesma obra: o anúncio do Evangelho. Em 2018, a Campanha para a Evangelização acontece em sintonia com a Exortação Apostólica do papa Francisco: Gaudete et Exsultate, sobre o chamado à santidade no mundo atual, com o lema “Evangelizar partindo de Cristo”.

O trabalho evangelizador é uma exigência da graça que recebemos no Batismo. A Igreja, com esta campanha, convida todos os fiéis a participarem na sua obra evangelizadora, seja em iniciativas de sua comunidade eclesial, seja pela oração, seja pela sua oferta material para garantir os recursos necessários à manutenção das estruturas e projetos de evangelização.

A Campanha para a Evangelização significa a abertura de um caminho para despertar a solidariedade de todos os católicos no sustento da missão da Igreja em nosso país. A coleta será, assim, a colheita dos frutos amadurecidos no Advento a serem colocados em comum e a serviço da Evangelização.

A conclusão acontece no terceiro fim de semana do Advento, dias 15 e 16 de dezembro, quando deve ser realizada, em todas as comunidades católicas, a Coleta para a Ação Evangelizadora no Brasil, que pretende apoiar as inúmeras iniciativas da Igreja no Brasil no serviço da evangelização, da dinamização das pastorais, na luta pela justiça social, nas experiências missionárias das Igrejas irmãs e na missão ad gentes. O gesto concreto de colaboração na Coleta da Campanha para a Evangelização será partilhado, solidariamente, entre as arquidioceses, dioceses e prelazias, os 18 regionais da CNBB e o Secretariado-geral da CNBB.

Em nossa Diocese de Campo Limpo, mais uma vez, fazemos um forte apelo para que nossas comunidades se motivem na comunhão e na participação para que, por meio dessa partilha, muitas iniciativas de evangelização sejam ainda mais fortalecidas

Todos os que participam da graça que é ser cristão são responsáveis para levar ao mundo o Evangelho que é salvação em Cristo para as pessoas e toda a sociedade humana.

E como fazer isto? Pela dedicação pessoal ao testemunho e anúncio da Fé a partir de Cristo, como dizia o Papa São João Paulo II, oferecendo respeitosamente, à inteligência e liberdade das pessoas, o dom do Evangelho. Além da própria ação pessoal diária, o cristão participa com sua colaboração também material para que a Igreja, com suas ações pastorais, evangeliza até os mais distantes, os mais necessitados, os que ainda desconhecem a Cristo, chegando a todas as realidades da vida humana.

Como é distribuída a Coleta?

Com esse espírito de solidariedade e testemunho, os recursos arrecadados por essa campanha são repartidos como segue abaixo:

35% para a evangelização da CNBB nacional;

20% para a evangelização da CNBB regional;

45% para a evangelização na própria diocese.

 Oração da Campanha da Evangelização

“Deus, nosso Pai, quereis a salvação de todos os povos da Terra. Nós vos pedimos que susciteis em nós o compromisso com a Evangelização, para que todos conheçam a vida que de vós provém. Nós vos pedimos que nossos projetos evangelizadores sirvam para nossa santificação e da sociedade inteira que, assim, será justa, fraterna e solidária. Nós vos pedimos que, em nossas comunidades e em toda a Igreja no Brasil, cresça o sentimento de partilha e que, por meio da Coleta para a Evangelização e do testemunho de comunhão, todas as comunidades recebam a força do Evangelho. Por nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.”

 

Pe. Marcos J. Patrício

Coordenador Diocesano da Pastoral