Cardeal Hummes disse estar feliz por sua nomeação como relator geral do Sínodo para a Pan-Amazônia

CNBB | Sábado, 04 Maio 2019 13:16
Cardeal Hummes disse estar feliz por sua nomeação como relator geral do Sínodo para a Pan-Amazônia CNBB

No intervalo do café na manhã do sábado, 4 de maio, o cardeal Sergio da Rocha, que foi o relator geral do Sínodo dos Bispos para os Jovens, em outubro de 2018, cumprimentou o arcebispo emérito de São Paulo e presidente da Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam), cardeal Cláudio Hummes por sua recente nomeação pelo papa Francisco para o cargo de relator geral para a Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos a ser realizada no Vaticano, em outubro deste ano. O tema do sínodo é “Amazônia: novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral”.

Ao portal da CNBB, dom Claudio disse receber a notícia com o sentimento de responsabilidade porque o Sínodo é muito importante e poderá ser histórico. “Eu agradeço ao papa a confiança na gente, em mim, e quero dar o meu melhor para realizar este serviço”, afirmou.

A nomeação para o o cargo de relator geral, para o cardeal, não significa nenhuma distinção especial. Segundo ele, o gesto aponta que o papa tem muita esperança, em nós, do Brasil e também nos outros oito países que integram a Pan-Amazônia para que assumamos esta tarefa com alegria e espírito de serviço, olhando para frente. “Os nove países temos as mesmas responsabilidades e esperanças e estamos fazendo o nosso melhor para que este sínodo seja frutuoso”, afirmou.

Dom Claudio disse estar feliz por prestar este serviço em função do grande amor à Amazônia e a todo o processo já desenvolvido desde a convocação do Sínodo pelo papa Francisco, em 2017. Ele ressaltou o papel que a Repam vem desenvolvendo de preparação junto com os bispos de toda a Pan-Amazônia e da Secretaria-Geral dos Sinodos, órgão do Vaticano.

O religioso refere-se, principalmente, ao trabalho de escuta da população amazônica, de seus sonhos e temores do futuro, especialmente dos indígenas que, em sua avaliação, estão sendo ameaçados. Estas escutas vão redefinir, segundo ele, a presença da Igreja junto a estas populações ameaçadas em seus territórios.

O Vaticano divulgou também a nomeação dos dois secretários especiais para o Sínodo: o vigário apostólico de Puerto Maldonado, no Peru, dom David Martinez de Aguirre Guinea e o subsecretário da Seção Migrantes e Refugiados do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, monsenhor Michael Zcerny.