Filho da Diocese de São Carlos é Ordenado Bispo Auxiliar

A Diocese de São Carlos, no Estado de São Paulo, esteve em festa na tarde do feriado, 1º de maio, com a Ordenação Episcopal de Monsenhor Eduardo Malaspina, Bispo Eleito Auxiliar, para colaborar no governo de Dom Paulo Cezar Costa.

Diocese de São Carlos | Sexta, 04 Maio 2018 10:35
Filho da Diocese de São Carlos é Ordenado Bispo Auxiliar Walter Fukuara

Com 50 anos de idade e 25 anos de sacerdócio, o então pároco da paróquia São Nicolau de Flüe, em São Carlos, foi nomeado no dia 7 de março pelo Papa Francisco como Bispo Titular de “Pupiana e Tunísia” e auxiliar da Diocese de São Carlos.

Lema Episcopal

Ao ser eleito, escolheu como lema episcopal “IN AEDIFICATIONEM CORPORIS CHRISTI” que, traduzido do latim para o português, significa: “Para edificar o Corpo de Cristo”, e é uma citação tirada da Carta de São Paulo aos Efésios 4,12.

Formado em Filosofia com licenciatura pelo Claretianos – Centro Universitário, e Teologia na Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Monsenhor é graduado em Ciência da Comunicação Social pela Universidade Salesiana, em Roma, e concluiu Jornalismo na Universidade do Sagrado Coração, em Bauru; é especialista, com mestrado em Teologia Pastoral na Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, sendo o segundo pároco nomeado pelo Papa para exercer seu ministério Episcopal em sua própria Igreja Particular.

A Celebração

A celebração Eucarística realizada na Catedral de São Carlos Borromeu, na cidade de São Carlos, foi presidida por Dom Paulo Cezar Costa, Bispo Ordenante Principal desta celebração onde Monsenhor Eduardo Malaspina foi ordenado Bispo. Durante o ato de sagração, Monsenhor também recebeu a unção, pela imposição das mãos de Dom José Antônio Ap. Tosi Marques, Arcebispo de Fortaleza – CE e de Dom Francisco Carlos da Silva, Bispo Diocesano de Lins – SP sendo estes os Bispos Ordenantes.

A Missa Solene, contou, ainda, com a presença dos Bispos da Sub-Região Pastoral Província Eclesiástica de Campinas, sendo eles: Dom Airton José dos Santos – Arcebispo da Arquidiocese de Mariana, Dom Sérgio Aparecido Colombo, Bispo Diocesano de Bragança Paulista; Dom Fernando Mason, OFMConv, Bispo Diocesano de Piracicaba; Dom Luiz Gonzaga Fechio, Bispo Diocesano de Amparo; e ainda Dom Luiz Henrique Brito, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom Roque C. Souza, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro; Dom Argemiro de Azevedo – cmf, Bispo Diocesano de Assis; Dom Vicente Costa, Bispo Diocesano de Jundiaí; Dom Moacir da Silva, Arcebispo de Ribeirão Preto; Dom Fernando Legal, Bispo Emérito de São Miguel Paulista; Dom Paulo Roberto Beloto, Bispo Diocesano de Franca e Dom Antônio Carlos Altieri, SDB, Arcebispo Salesiano Brasileiro e emérito de Passo Fundo – RS.

A solenidade também contou com a presença de autoridades civis, padres, diáconos, seminaristas, religiosos e religiosas, familiares de Dom Eduardo Malaspina, e centenas de fiéis, que lotaram a Catedral para prestigiar a Ordenação do Monsenhor.

Acolhida

No início da celebração, Padre Robson Caramano – Comentarista desta Celebração e Assessor de Comunicação e Imprensa da Diocese acolheu a todos, pedindo uma salva de palmas: “Seja bem-vindo, povo de Deus, nesta casa de oração”.

Padre Robson em sua fala ainda destacou: ” Esta Igreja- mãe, chamada Catedral, já serviu e acolheu tantas celebrações marcantes de nossa diocese. Hoje novamente esta Igreja abre seus braços e nos reúne no Espírito. Por meio do evangelho e da eucaristia. O Espírito Santo, santificador da Igreja, Fonte de vida, realizador de tudo o que é bom bo meio do mundo constituirá Bispo o nosso irmão Monsenhor Eduardo Malaspina.

“Que nós possamos fazer desta celebração um momento de oração e envio, pois, da nossa pobreza e pequenez, enviamos o nosso irmão monsenhor Eduardo Malaspina, que será ordenado pela imposição das mãos de Dom Paulo Cezar. São Carlos entrega para a Igreja seu querido filho, Amadurecido na fé e no serviço aos irmãos como presbítero, para a edificação do corpo de Cristo”, disse Padre Robson Caramano.

Homilia

Manifestando sua alegria por presidir a celebração, Dom Paulo Cezar Costa, nosso Bispo Diocesano cumprimentou o povo de Deus da Diocese de São Carlos.

“Com alegria, cumprimento todo o povo da nossa amada Diocese de São Carlos! Sabemos de toda vitalidade desta diocese com seu clero, paróquias e comunidades. Monsenhor Eduardo Malaspina é chamado para ser Bispo e sai do meio deste povo onde ele nasceu, viveu e serviu como padre. É uma grande graça!”.

Dom Eduardo Malaspina agora vai nos auxiliar no governo da Diocese de São Carlos, e servirá toda a Igreja.

Sobre a Palavra de Deus proclamada na celebração, Dom Paulo Cezar lembrou que, embora ela seja dirigida a todos, retrata a realidade da celebração.

” Deus desce, se abaixa, vem até onde nos encontramos. Só o amor de Deus é capaz de descer até onde nos encontramos para nos elevar, para nos salvar. É assim, que Jesus nos salva. Hoje Mons. Eduardo Malaspina, mesmo mediante a fragilidade do seu amor, o Bom Pastor lhe confirma a missão.

Nosso Bispo Diocesano dirigiu algumas palavras aos trabalhadores e trabalhoras e enfatizou:” O trabalho constitui uma dimensão fundamental da existência do ser humano sobre a terra, por isso o tranalho não é mercadoria, mas participação na criação que continua todos os dias, inclusive , graças às mãos, à mente e ao coração dos trabalhos”, destacou.

Monsenhor Eduardo Malaspina escolheu seu lema “Para edificar o Corpo de Cristo”… e este lema , mostras que tens clareza de que teu ministério está radicado em Cristo e deverá ser exercido para o crescimento do Corpo de Cristo, a Igreja.

O Chamado que Deus fez a Monsenhor Eduardo para sair de sua terra – explicou Dom Paulo Cezar –, foi para anunciar com sua experiência a Boa Notícia que cura, salva, liberta e a certeza de um mundo novo.

“O bispo é nomeado não para ter honraria, mas para servir, ser modelo do rebanho, estar vigilante cuidando do seu povo, curar os corações feridos e machucados, trabalhar com entusiasmo no amor e na misericórdia de Deus. Tenho certeza de que as pessoas que fazem parte da história do Monsenhor Eduardo sabem que o Senhor olhou para a sua vida e o chamou para esta nova missão. Haverá desafios, mas não faltará a graça de Deus para que ele continue a realizar esse belo e bonito trabalho que já vinha realizando, de levar a mensagem do Evangelho a todos”.

Ao recordar o Papa Francisco, que foi quem escolheu Dom Eduardo Malaspina para o episcopado, Dom Paulo Cezar lembrou que o pontífice pede que os bispos sejam homens de busca, de acolhida e de integração.

“Por ter encontrado o Senhor Jesus, Monsenhor Eduardo disse seu sim. Tenho certeza de que, inspirado pelo seu lema episcopal, ele vai levar os fiéis a experimentar esse amor de Deus a tal ponto que contagiem as outras pessoas com essa presença e esse amor que é o próprio Deus. Pedimos ao Pai que possa ungir toda a vida do Bispo Auxiliar eleito para que ele viva sua missão e vocação com alegria, permanecendo sempre no seu amor”, finalizou.

Rito de ordenação

Antes da homilia, conforme o rito, houve o pedido para a ordenação episcopal de Dom Eduardo Malaspina, seguido da leitura do documento pontifício de nomeação, feita pelo Vigário Geral da Diocese de São Carlos, Padre Marcos Ghidelli. Depois da homilia, houve a continuação do rito, com a Ladainha de Todos os Santos e a imposição das mãos, começando por Dom Paulo Cezar, os co-ordenantes e demais bispos presentes. Depois da imposição, Dom Eduardo Malaspina recebeu o ósculo da paz de seus irmãos do episcopado, enquanto os fiéis o aclamavam com palmas.

Em seguida, dois diáconos sustentaram o livro dos Evangelhos sobre a cabeça do eleito enquanto era proferida a oração de ordenação. O mesmo livro dos Evangelhos foi entregue a Dom Eduardo Malaspina, acompanhado do anel, da mitra e do báculo pastoral.

Com esses gestos, que a Igreja conferiu com a plenitude do Sacramento da Ordem, Dom Eduardo recebe do Senhor, agora já sucessor dos apóstolos, a missão de ensinar todos os povos e de pregar o Evangelho a toda a criatura, para que todos os homens, pela fé, pelo batismo e pelo cumprimento dos mandamentos, consigam a salvação.

Agradecimentos

Antes de concluir da mensagem final de Dom Eduardo Malaspina, Padre Jorge João Ap. Nahra – Vigário Episcopal do Vicariato Senhor Bom Jesus, dirigiu algumas palavras em nome dos Presbíteros e de toda Diocese de São Carlos, pela passagem da Ordenação Episcopal do Bispo Auxiliar Eleito.

Mensagem Dom Eduardo Malaspina

Muito emocionado, depois da liturgia eucarística, Dom Eduardo Malaspina fez um agradecimento ao Povo santo de Deus : “Que linda essa celebração, muito obrigado, Deus sempre nos surpreende . Surpreende quando e como nos chama; surpreende colocando pessoas surpreendentes em nossas vidas, surpreende nos conduzindo por camimhos muitas vezes inesperados na construção do Reino”, destacou.

O Bispo Auxiliar Eleito fez referência aos seus familiares e destacou sua mãe Sra. Ivonete e seu pai Sr. Dino, dizendo que a base de sua vocação é sua família: ” Obrigado por me amarem e respeitarem – mesmo sem entender – as escolhas que fiz quando decidi ser padre, obrigado por existirem em minha vida”, emocionou disse Dom Eduardo Malaspina.

Ainda em sua fala ele agradeceu a presença de todos que vieram até a Catedral de São Carlos Borromeu para viver esse momento tão bonito na sua vida da vida da nossa Igreja Particular. Essa celebração foi marcante graças a presença significativa de todos vocês.

Entrevista

De que forma o senhor acredita que pode contribuir com o trabalho do Bispo Dom Paulo Cezar Costa?

O bispo é sempre o guardião da unidade da Igreja. A ele compete – no caso, a Dom Paulo Cezar e a mim – vigiar sobre a direção, o rumo que toma a Diocese, ver se o caminho que está sendo feito está de acordo com o Evangelho, se corresponde às bem-aventuranças, se as comunidades e as pastorais estão crescendo na fé e na caridade, se a vitória do bem sobre o mal está se dando segundo o espírito de Jesus ou o espírito do mundo, se os pobres estão sendo amados e incluídos. Se você se esquece do pobre, não há como ser fiel à Igreja. Na verdade, os bispos são chamados – e contam com a ajuda imprescindível dos padres, diáconos, agentes de pastorais, dos leigos e leigas – a edificar e animar as comunidades cristãs, que são sempre sustentadas pela Palavra, pelos sacramentos, pela oração e pela missão. Porém, só pode ajudar a edificar a Igreja quem faz o exercício da escuta.

Dom Eduardo Malaspina falou com a reportagem e destacou que o bispo deve ser o primeiro a escutar:

“Sem escuta profunda, a vida se desumaniza e o ser humano se automatiza de forma egoísta. Todos nós sabemos hoje da dificuldade de se ter a atitude de escuta receptiva, sobretudo em nossa sociedade secularizada, globalizada, individualizada, informatizada, “tecnologizada”. Tudo são aparelhos e ruídos. Todos querem falar e se expressar. Notamos que o difícil não é ouvir, mas esvaziar-se o suficiente para que a palavra escutada entre, ressoe e permaneça. Escutar é uma arte que implica todos os sentidos, não só os ouvidos: pede atenção às palavras, aos gestos, às reações, aos silêncios; pede saber interpretar e ler nas entrelinhas; pede meditar e digerir o visto e o ouvido. Esta é a minha missão para a edificação do Corpo de Cristo que é a Igreja. Quero, assim, ser presença de vida em meio a uma realidade marcada por tantas mortes e exclusões”, concluiu o Bispo Auxiliar Eleito da Diocese de São Carlos.

Confira algumas fotos desta celebração 

WhatsApp-Image-2018-05-02-at-131701-5
WhatsApp-Image-2018-05-02-at-131701-4
WhatsApp-Image-2018-05-02-at-131701
WhatsApp-Image-2018-05-02-at-131701-2
WhatsApp-Image-2018-05-02-at-131701-1